O que é arquitetura sensorial?

arquitetura sensorial

O que é arquitetura sensorial?

A arquitetura sensorial é parte da arquitetura que acaba transmitindo diversas sensações boas através de alguns sentidos como som, aroma, conforto de temperatura, iluminação entre outros variados fatores. A intenção é que a pessoa possua uma boa experiência no ambiente que vá além de fatores estéticos, estimulando outros sentidos.

 

Muitas vezes as pessoas podem considerar óbvio falar sobre a arquitetura e o design sensorial, já que normalmente as pessoas buscam um escritório de arquitetura para realizar projetos e trazer a vida o conforto e praticidade que os clientes desejam, mas muitas vezes estimular 5 sentidos em um único ambiente pode ser um desafio.

 

Cada vez mais a arquitetura sensorial vem ganhando espaço em função das pessoas buscarem uma maior conexão com suas casas e é essencial que se contrate um profissional apto para te oferecer as melhores soluções. Neste artigo separamos diversos pontos sobre a arquitetura sensorial e como ela pode ser utilizada em projetos. Confira!

arquitetura sensitiva
arquitetura sensitiva

Qual a definição de arquitetura sensorial?

A arquitetura sensorial é aquela que pode transmitir uma boa sensação através de diversos sentidos provocados pelo ambiente como som, aroma, temperatura, iluminação e diversos outros fatores. A pessoa deve sentir uma boa experiência que vá muito além do estético e isso pode ser atingindo com algumas técnicas, se utilizando de:

  • uso direcionado da iluminação;
  • aromas que remetem a memórias afetivas;
  • som que pode trazer a sensação de relaxamento e euforia, dependendo do objetivo do ambiente;
  • sensações de conforto tático utilizando-se de texturas;
  • temperatura e ventilação adequadas causando sensações agradáveis ao entrar no ambiente;

 

arquitetura sensitiva
arquitetura sensitiva

Onde a arquitetura sensorial é usada?

A modalidade de arquitetura sensorial é bastante utilizada em projetos arquitetônicos para empresas. Buscando vender mais, as empresas buscam táticas para que o cliente associe a marca a algumas sensações e nada melhor do que remeter a um bom ambiente seja pelo seu cheiro, por uma música agradável ou pela decoração impecável. Lojas com essas características estimulam o consumidor a procurá-las e passar mais tempo nelas, fazendo com que elas queiram comprar mais.

Além de lojas, outros segmentos também costumam se utilizar da arquitetura sensorial como é o caso de hotéis que em busca de oferecer experiências únicas decoram o ambiente tanto visualmente como sensorialmente, buscando oferecer aconchego, calor, alegria, relaxamento etc. podendo se utilizar de técnicas como quartos que possuem integração com áreas externas, jardins perfumados, culinária local e exclusiva, decoração com texturas, banheiras com toalhas macias, aromas diferenciados e presença de plantas, entre outros, para assim gerar conexões emocionais com seus clientes.

Além disso, outros estabelecimentos também utilizam bastante a arquitetura sensorial, como é o caso dos museus. Esse tipo de estabelecimento acaba utilizando técnicas em exposições para despertar o sentido das pessoas como olfato, tato, audição e visão para que os visitantes possam imergir na realidade da época e ter uma experiência mais exclusiva e interativa. Além disso, a arquitetura sensorial pode ser utilizada em casas, mesmo ainda não sendo tão comum, mas são exemplos práticos a iluminação zenital, decoração com texturas, material de tom quente etc. Esse tipo de técnica pode melhorar o bom humor e trazer sensações de relaxamento, despertar memórias afetivas etc.

arquitetura sensitiva
arquitetura sensitiva

Como aplicar a arquitetura sensorial?

Já demos alguns exemplos de como a arquitetura sensorial pode ser utilizada em diversos ambientes tanto comerciais como residenciais, mas neste tópico trouxemos como estimular cada um dos sentidos utilizando a arquitetura sensorial. Confira:

  • Visão: a visão pode ser estimulada não só na estética como é comumente utilizada, mas através da arquitetura sensorial o projetista pode optar por acessos visuais à luz natural do ambiente que pode auxiliar na saúde física, mental e comportamental, além de permitir a exposição solar, fazendo com que os moradores possam aproveitar da vitamina D em algum momento do dia, e ela é ótima para auxílio na imunidade, prevenção de problemas ósseos etc. O projetista ainda pode optar por diversas cores para um ambiente, podendo alterar o humor de seus moradores, podendo escolher entre cores que despertam alegria e descontração (cores quentes) ou tranquilidade e relaxamento (cores frias).
  • Olfato: o olfato é um dos sentidos que podem esperar diversas memórias nas pessoas, pois tendo um olfato agradável você poderá ter a sensação de nostalgia ou associar um cheiro especificamente a um local. Um dos exemplos de estabelecimento que se utiliza muito do olfato são lojas e hotéis, mas também é possível buscar esse sentido em ambientes residenciais. O cheiro pode criar uma associação forte e positiva com o ambiente é um dos espaços que mais poderá ser explorado nesse sentido é o banheiro, permitindo uso de difusores, plantas aromáticas etc.
  • Audição: assim como o olfato, o som também é muito importante num ambiente, podendo gerar nas pessoas boas lembranças e transmitir alegria e tranquilidade ou desconforto e melancolia. Por isso é importante que lojas, hotéis e outros estabelecimentos comerciais escolham as músicas que desejam tocar em seu ambiente a dedo, para acabar escolhendo canções que atinjam o público alvo e estejam em um volume adequado, nem muito alto nem muito baixo.
  • Tato: além de todos os outros sentidos, o tato também é bastante importante e a arquitetura sensorial pode ajudar nesse sentido na hora de escolher móveis com ótimas texturas, por exemplo, além de trazer um conforto térmico de acordo com a temperatura do ambiente. Para provocar o tato, é bom apostar em materiais mais naturais e com texturas como revestimento 3D e os móveis devem ser aconchegantes. Você também pode investir em decoração para isso, como mantas e almofadas.

Conclusão

Por tudo que vimos no texto, a arquitetura sensorial ainda é muito nova no Brasil, principalmente no que diz respeito a ambientes residenciais. Por isso é preciso conhecer quais os arquitetos que realmente podem realizar um bom projeto em todas as áreas de aplicação da arquitetura sensorial e você pode conhecê-los através de redes sociais como procurando no Instagram arquiteto. Essa é uma ótima maneira de contratar arquiteto Rio de Janeiro e encontrar arquitetos mais capacitados, pois através da rede é possível ver amostras de projetos. Veja mais informações aqui sobre como contratar arquiteto RJ.

Conheça um pouco mais de dicas do mercado de construção aqui no nosso site:

 

 

Back To Top
%d blogueiros gostam disto: