Tudo sobre gripe infantil: sintomas, tratamento, prevenção e mais!

Tudo sobre gripe infantil: sintomas, tratamento, prevenção e mais!

Um levantamento do Ministério da Saúde mostrou que o número de internações de crianças de até cinco anos por síndrome respiratória aguda grave aumentou em 30%, nos primeiros quatro meses de 2022, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Por isso, a gripe infantil é um assunto que não pode ser ignorado pelos pais.¹

A doença é provocada pelo vírus Influenza. Quando a criança é contaminada, é possível observar vários sintomas da gripe infantil, como: febre, dor no corpo, dores de cabeça, além de sinais respiratórios (tosse, congestão de vias aéreas e respiração complicada).

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), um dos principais sinais nos pequenos são as crises de sibilância (“chiado no peito”). Os sintomas aparecem de forma leve e grave, podendo levar o paciente ao óbito, em situações mais intensas do vírus. Isso dependerá também da situação imunológica e nutricional da criança. ²

Neste artigo, explicaremos todas as dúvidas sobre o assunto. Para isso, cobrimos os seguintes tópicos. 

  • Qual a diferença entre gripe e resfriado? 
  • Como evitar a gripe infantil? 
  • O que é bom para gripe infantil?
  • A vacina contra a gripe infantil é segura?

Boa leitura! 

Qual a diferença entre gripe e resfriado? 

A forma de transmissão da gripe infantil e do resfriado ocorre da mesma maneira: indivíduo para indivíduo por meio de gotículas respiratórias e objetos contaminados. Porém, o segundo caso pode ser oriundo de diversos tipos de vírus que causam sinais iguais ao da gripe, no entanto, eles aparecem com menos intensidade. ²

O resfriado não tem uma vacina específica, de acordo com a SBD. Isso porque, como ele é causado por diversos tipos de vírus respiratórios, a medicina tem dificuldades para desenvolver uma solução para esse caso. ²

Por outro lado, a gripe ‘ataca’ um indivíduo por meio de um determinado vírus, denominado como Influenza. Por isso, já existe uma solução para essa enfermidade. ²

Um dos maiores desafios da doença é que o vírus pode se dividir em diversos subtipos (cepas), que causam mutações frequentes, sendo essencial tomar a vacina contra a doença anualmente. A imunidade da solução é de quase 12 meses, por isso, é exigido a regularidade da solução. ² 

Leia mais também em: Criança com muito catarro: o que fazer? Confira 9 dicas

Como evitar a gripe infantil? 

O infectologista Renato Kfouri, presidente do setor de imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria, explica quais são os motivos pelos quais houve um aumento de casos de doenças respiratórias no país, nos primeiros quatro meses do ano.¹

“O afastamento, o uso de máscara, a não frequência a escolas, fez com que houvesse um represamento da circulação desses vírus. E aquelas crianças nascidas de 2019 para cá – nunca expostas a vírus, a contato com baixas taxas de contaminação -, agora, com o retorno às atividades, com a volta às aulas, estão se infectando com muita frequência. Poucas vezes nós vimos um outono com tantas doenças respiratórias como desta vez”, destaca em entrevista ao G1, portal de notícias da Globo. ¹

Se você não sabe como tratar a gripe em crianças, não precisa se desesperar. A SBP lista algumas ações que podem proteger os pequenos dessa enfermidade. A vacina não é a única medida de proteção contra a doença. Veja abaixo outras ações. ²

  • Higienizar as mãos com água e sabão ou fricção de álcool a 70%;
  • Evitar ambientes com aglomerações e fechados ou contato com pessoas doentes; 
  • Estimular o aleitamento materno; 
  • Evitar a exposição ao tabaco. ²

Outra dica interessante é aplicar a “etiqueta” respiratória. Funciona assim: ao tossir ou espirrar, recomenda-se proteger a boca e o nariz com lenço descartável ou com cotovelos. Dessa forma, a criança contribui para reduzir a contaminação de outros indivíduos. ²

Um paciente com gripe não deve ir à escola para evitar que a doença se espalhe. O mais indicado é ficar em isolamento até 24hs depois de parar a febre. É fundamental deixar claro que a principal forma de transmissão da doença é por meio das mãos contaminadas. ²

O que é bom para gripe infantil?

  • Repouso: é uma ótima alternativa, especialmente, porque não há sinais de contraindicações. É ideal, inclusive, para os bebês. A calmaria evita complicações da doença. Muita agitação pode potencializar o desconforto do paciente. Dê preferência para espaços com boa ventilação;

  • Hidratação: alivia a gripe e incentiva a recuperação do organismo. Esse processo hidrata a garganta e reduz o desconforto na região;

  • Umidificador de ambiente: quando as vias aéreas estão ressecadas, elas trazem bastante desconforto para os pacientes. Para que eles tenham mais qualidade de vida, recomenda-se umidificar o local de repouso. A ação potencializa a recuperação da mucosa das narinas e ajuda no tratamento da coriza;

  • Alimentação: o leite materno é o mais indicado para crianças de até seis meses de idade. Ele auxilia na nutrição e reforça a imunidade;

  • Medicamentos: a administração de medicamentos é indicada somente com o auxílio de um médico. Em grande parte dos casos, o uso de um antitérmico e analgésico são recomendados pelos profissionais. ³

A vacina contra a gripe infantil é segura? 

Sim. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina é a melhor medida de proteção contra a doença.4

“A vacina previne aproximadamente 70-90% dos casos de gripe, mas não protege contra outras infecções respiratórias como o resfriado. O efeito preventivo da vacina é observado cerca de duas semanas após sua administração, por isso a aplicação da vacina deve ser feita antes do inverno, época em que ocorrem os maiores índices de infecção. Como o vírus utilizado na vacina foi inativado em laboratório não é possível que a vacinação provoque gripe.”, destaca o Ministério da Saúde em comunicado.4

Vale reforçar a importância de uma boa alimentação para evitar a gripe infantil. Além de frutas, verduras e legumes, recomenda-se buscar outras alternativas para os pequenos, como o Blumel Imune Kids.5

Afinal, o produto auxilia o funcionamento do sistema imune, além de ser rico em vitaminas C, D, A, Selênio e Zinco. É uma solução oral com mel, livre de açúcares, corantes e aromas artificiais. 5 Conheça e dê mais qualidade de vida para o seu filho.

Back To Top
%d blogueiros gostam disto: