Diferenças entre piso quente e piso frio

Quando mudamos de apartamento ou queremos simplesmente renovar a nossa casa, sempre pensamos no tipo de piso que pode ser utilizado. Os pisos, afinal, dão charme e beleza para as residências, mas também podem ter variáveis, como barulhos, cuidados necessários para limpeza, fragilidade… Por isso é importante pensar bem antes de fazer uma escolha.

Uma análise que deve ser feita é de qual tipo de piso é ideal para o ambiente que você está projetando: piso quente ou piso frio?

Neste artigo vamos explicar quais são as diferenças entre esses dois pisos, as características de cada um e como você pode identificá-los. 

A principal diferença entre eles está clara já no nome. Pisos quentes retêm a temperatura ambiente, pois são maus condutores de calor. Essa retenção de temperatura deixa e dá a impressão de um ambiente mais quente. Os pisos frios, por sua vez, possuem uma condutividade térmica, transportando o calor e deixando o ambiente com um ar mais fresco. 

Exemplos

Agora que você já sabe a principal característica que os diferem, é importante que tenha em mente alguns exemplos de cada tipo, para que consiga visualizar melhor sobre o que estamos explicando. Os pisos quentes famosos no mercado são os de madeira, carpete e laminados. Já os pisos frios mais conhecidos são porcelanatos, cerâmicas, granitos, mármores e pedras naturais.

Lavagem e tipos de cuidado

Os pisos quentes exigem mais cuidado em relação à limpeza. Os de madeira, por exemplo, não podem ser lavados — nada de sair jogando água, portanto. Eles também podem ser mais suscetíveis a riscos e abrasões, por isso exigem diligência na hora de cuidar. O ideal é optar por uma vassoura macia, ou um pano molhado bastante torcido — não esqueça de secar bem. É preciso ter cuidado inclusive na hora de passar aspirador de pó.

Os pisos frios são mais práticos e laváveis, podendo utilizar pano úmido tranquilamente. Qualquer detergente neutro já basta para que o piso fique brilhante e limpo.

Anote e guarde bem essas características, pois elas influenciam bastante no nosso próximo tópico.

Em qual ambiente se encaixam

De acordo com as características e os exemplos, é mais fácil de saber em qual ambiente cada tipo de piso se encaixa melhor. 

Os pisos quentes trazem uma sensação de acolhimento e aconchego, um ambiente mais íntimo e confortável, por isso são bastante utilizados, por exemplo, em salas de estar, salas de TV e quartos, ou locais com decorações mais requintadas e sofisticadas. Eles não são recomendados, claro, em banheiros ou cozinhas, que são ambientes mais úmidos — como vimos no tópico anterior, esse tipo de piso não costuma ser muito fã de água. 

Os pisos frios, como também já dissemos, são mais práticos. Eles combinam para formar ambientes mais leves, neutros e clean. Ao contrário dos quentes, são ideais para cozinhas e banheiros, pois, além da facilidade para limpar, possuem conforto térmico e uma bela estética.

Região pode influenciar na escolha

Vimos ao longo do artigo que a discussão entre pisos quentes e frios gira em torno, principalmente, do impacto térmico que eles causam no ambiente. Então, se você mora em uma região litorânea, por exemplo, ou em uma região naturalmente mais quente, o ideal é escolher pisos frios, independentemente do cômodo. Isso com certeza te causará um conforto térmico adequado e combinará, claro, com as características da região. A mesma lógica vale para a escolha de pisos quentes em regiões naturalmente mais frias, como as serranas. Em regiões neutras não há problema nenhum em mesclar os dois tipos nos mais variados cômodos. Lembre-se, claro, de tentar combinar ao máximo com a decoração para que o ambiente fique bonito. 

Back To Top
%d blogueiros gostam disto: